'Não temos nada a perder', diz Fernando Alonso

Depois de ganhar dois títulos da Fórmula 1 em São Paulo, o espanhol Fernando Alonso diz se sentir menos pressionado para o decisivo GP de domingo em Interlagos.

ALAN BALDWIN, Reuters

22 de novembro de 2012 | 20h47

O piloto da Ferrari precisa pelo menos subir ao pódio para ter alguma chance de reverter os 13 pontos que o separam de Sebastian Vettel, da Red Bull. Um dos dois se sagrará tricampeão.

Em 2010, ele estava 15 pontos à frente de Vettel na prova decisiva, em Abu Dhabi, mas uma estratégia equivocada da sua equipe pôs o título a perder.

Em 2005 e 2006, quando foi campeão pela Renault, Alonso já chegou a Interlagos com grande vantagem.

"Na Fórmula 1, sempre há pressão, mas definitivamente temos menos do que em outras ocasiões, e talvez menos provavelmente do que se estivéssemos liderando o campeonato", disse ele a jornalistas na quinta-feira.

"Realmente não temos nada a perder. Estamos chegando na segunda posição, estamos chegando após dois treinos classificatórios dominados pela Red Bull - bom, uns cinco ou seis - e, estivemos em sétimo ou oitavo nos últimos dois grandes prêmios."

Ele admitiu que será "um feito muito difícil" conquistar o título, e que "se tudo correr normalmente" ele será mesmo vice-campão. "Provavelmente não está em nossas mãos, a pressão é muito menor."

Tudo o que sabemos sobre:
F1ALONSONADAAPERDER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.