Nasa adia caminhada espacial para possível reparo de nave

Gerentes da missão decidiram mudar a quarta e última caminhada espacial da missão do Endeavour para sábado

Agências internacionais,

16 de agosto de 2007 | 17h33

As tripulações da Estação Espacial Internacional (ISS) e do ônibus espacial Endeavour receberam instrução para se prepararem para uma possível atividade de reparo da nave em órbita. A Nasa informa que a decisão de realizar o conserto do escudo térmico do ônibus espacial não foi tomada, mas os astronautas deixarão tudo pronto para a eventualidade.   Os gerentes da missão decidiram transferir a quarta e última caminhada espacial da missão do Endeavour para sábado. Originalmente, ela deveria ocorrer nesta sexta-feira, 16. Se o reparo do escudo da nave não for necessário, os astronautas instalarão duas antenas na ISS, entre outras tarefas.   A brecha no escudo, aberta por um pedaço de espuma que se soltou do revestimento do tanque externo de combustível do ônibus espacial durante a decolagem, é relativamente pequena, de 9 por 5 centímetros, e o dano é considerado "benigno" - não impedirá o retorno seguro da nave.   Mas parte da abertura vara todas as camadas protetoras, deixando apenas uma cobertura de tecido entre o alumínio da fuselagem e os mais de 1.000º C gerados pelo atrito com o ar durante a reentrada. Se algum dano estrutural ocorrer, consertá-lo poderá demandar muito tempo e dinheiro.   Das três técnicas estudadas para o reparo - o uso de tinta para recobrir a brecha, de uma massa para preenchê-la ou parafusar uma placa metálica sobre o local atingido - a última opção já foi descartada. Se a Nasa decidir que o reparo em órbita é desejável, astronautas em Terra simularão a operação, debaixo d'água, para criar um protocolo preciso de procedimentos a ser seguido no espaço.    Quando astronautas do ônibus espacial Atlantis, em junho, tiveram de grampear uma manta térmica no lugar, que se havia soltado durante a decolagem, a Nasa lhes enviou 60 páginas de instruções e quatro vídeos.   Pela manhã, os astronautas Barbara Morgan e Alvin Drew  participaram de atividades educacionais com estudantes, por meio de videoconferência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.