Nasa se prepara esconder o Atlantis da tempestade

Com a tempestade tropical Ernesto chegando, administradores da Nasa abandonaram a perspectiva de lançar o ônibus espacial Atlantis nesta terça-feira e se preparam para levar a nave, de volta, para uma área coberta. O Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA calcula uma trajetória para a Ernesto que coloca a tempestade poucos quilômetros a leste do Centro Espacial Kennedy na quarta ou quinta-feira. "Estamos cada vez mais preocupados" com a tempestade, disse a especialista em meteorologia do ônibus espacial, Kathy Winters.A menos que a tempestade mude de rota, a Nasa pretende começar a levar a nave de volta para o Edifício de Montagem na manhã de terça-feira, disse o diretor do lançamento, Mike Leinbach. Se isso ocorrer, serão necessários mais oito dias antes que a nave possa retornar à base de lançamento. Se não for preciso guardar o Atlantis no edifício, o lançamento poderá ocorrer no final de semana.A Nasa, agora, se vê entre dois interesses opostos: um cronograma de lançamento apertado, versus a necessidade de preservar o ônibus espacial, uma máquina de bilhões de dólares, de danos. As normas proíbem que o ônibus espacial fique ao ar livre se os ventos superarem a velocidade de 72 km/h.São necessários pelo menos dois dias de preparação para levar o Atlantis de volta ao Edifício de Montagem. O primeiro passo é a remoção do combustível super-resfriado dos tanques da nave. Depois disso, são retiradas as partes explosivas - o tanque externo e os foguetes de combustível sólido. O veículo que carrega a nave de volta ao edifício é lento e leva 12 horas para fazer a viagem. Retirar o Atlantis da base de lançamento porá o cronograma da missão em risco, e ameaçará a meta de terminar a construção da Estação Espacial Internacional (ISS) o quanto antes. A Nasa pretende lançar o Atlantis até 7 de setembro, para que o ônibus espacial não interfira com a missão da nave russa Soyuz, que deve ser lançada em meados do próximo mês.A janela de lançamento também se estreita porque a agência espacial americana quer fazer a decolagem durante o dia, para que haja luz natural para fotografar o tanque externo da nave em vôo, em busca de possíveis danos.

Agencia Estado,

28 de agosto de 2006 | 13h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.