Nasdaq pressiona para acelerar negociações sobre reparos em mercado

A Nasdaq OMX está preparada para deixar de operar o processador de dados que foi o centro de uma falha de três horas nas operações em agosto, em um sinal de sua frustração com o ritmo das conversas sobre a implementação de reparos no sistema, de acordo com documentos vistos pela Reuters.

Reuters

15 de janeiro de 2014 | 10h11

A equidade e a transparência dos mercados acionários dos Estados Unidos depende em parte de três "processadores de informação de títulos" (PIS) que fornecem aos investidores as mesmas cotações de ações e os preços de venda.

Um PIS é operado pela Nasdaq e dois por unidades da NYSE Euronext, da IntercontinentalExchange.

Uma falha em um software parou o PIS da Nasdaq em agosto, forçando a bolsa a interromper as negociações. Logo após, o regulador de mercados (SEC) ordenou que as bolsas elaborem novos protocolos para melhorar a resiliência de seus processadores.

Mas cartas entre a Nasdaq e o comitê que supervisiona seus SIPs e entrevistas com pessoas familiares com a situação mostraram pouco avanço em quase cinco meses após a falha.

Uma fonte familiar com a posição da Nasdaq disse que a bolsa ficaria feliz em se livrar de suas responsabilidades com o SIP, que vê ter mais risco que prêmios.

A Nasdaq não quis comentar.

O lento ritmo das conversas sugere que pode ainda levar meses, ou mesmo anos, para que as bolsas adotem reparos de longo prazo no sistema PIS.

(Por John McCrank)

Mais conteúdo sobre:
FINANCASNASDAQMERCADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.