Natascha Kampusch estréia programa entrevistando Niki Lauda

Austríaca que passou oito anos seqüestrada vai ter programa de entrevistas.

Luis Fernando Ramos, BBC

29 de maio de 2008 | 12h40

A austríaca Natascha Kampusch, que passou oito anos seqüestrada até conseguir escapar, em agosto de 2006, vai estrelar um programa de televisão a partir deste domingo.Natascha vinha manifestando interesse por jornalismo e agora terá seu próprio programa de entrevistas, com o nome de Natascha Kampuch trifft (Natascha Kampusch encontra, na tradução literal), no canal Puls 4."Depois de tanto tempo em que a mídia falou sobre mim, agora posso criar e oferecer meu próprio conteúdo", diz a austríaca em uma das chamadas do programa."Meu interesse é por pessoas que encaram o cotidiano com coragem e autoconfiança e, assim, realizam algo de extraordinário."AssédioSeu primeiro entrevistado é o ex-piloto e tricampeão mundial de Fórmula 1 Niki Lauda. Nas chamadas, a apresentadora afirma que irá entrevistar personalidades de "arte, cultura, música, literatura, ciência e política", mas Lauda, que hoje é empresário da aviação civil, não se encaixa em nenhuma dessas áreas.O programa terá freqüência mensal, mas o entrevistado do mês de julho ainda não foi definido. Segundo afirmou Kampusch à agência de notícias APA, tudo vai depender da repercussão deste primeiro programa."Estou ansiosa para ver as reações. Minha conversa com o entrevistado é bem aberta e acabo abrindo um pouco de mim também. Este primeiro programa será decisivo para saber que formato será utilizado e que faixa de público nós iremos atingir", afirmou.A jovem de 20 anos disse ainda que o ponto alto de suas entrevistas será abordar como as personalidades lidam com o assédio da mídia e do público. "Me interesso em saber o que contribuiu para que meu convidado esteja ali, sendo entrevistado por mim. Também quero saber como eles vêem sua vida atualmente, tanto profissionalmente como com seu círculo de amizades. Eles estão satisfeitos? Quais são os seus sonhos?", disse Kampusch.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.