Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Naufrágio na costa do Iêmen causa a morte de 57 somalis

Cinquenta e sete somalis morreram afogados depois que o barco em que estavam afundou no mar próximo à costa sudeste do Iêmen no domingo, informou o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur).

REUTERS

24 de fevereiro de 2011 | 08h30

Segundo o comunicado da agência, entre os mortos estavam cinquenta e quatro refugiados e três contrabandistas, e apenas uma pessoas sobreviveu ao acidente.

O Ministério do Interior do Iêmen havia dito anteriormente que 48 pessoas haviam morrido.

"O único sobrevivente nadou durante 23 horas antes de chegar à costa do Iêmen, próximo à cidade portuária de Bir Ali, localizada cerca de 400 quilômetros a leste de Áden", disse a Acnur.

O homem, de 42 anos, havia fugido dos combates na capital somali, Mogadíscio, com sua mulher e três filhos, e embarcou na sexta-feira no barco de dois motores próximo a Bosasso, no norte da Somália, detalhou a agência.

A Acnur disse que esse foi o acidente que deixou o maior número de mortos no mar entre a Somália e o Iêmen desde janeiro de 2008, quando 114 pessoas morreram num naufrágio.

Mais de 40 imigrantes africanos que tentavam chegar ao Iêmen de barco se afogaram perto da costa em janeiro deste ano e um segundo barco, com até 40 etíopes a bordo, ficou desaparecido.

Imigrantes africanos usam barcos inadequados para chegar ao Iêmen, país usado como porta de entrada para as regiões mais ricas do Oriente Médio e do Ocidente.

(Reportagem de Jason Benham)

Tudo o que sabemos sobre:
SOMALIABARCOAFOGADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.