Náufrago africano é resgatado em canal de Vitória

Rapaz afirma que ficou entre oito e dez dias no mar após ser descoberto escondido em um navio africano

Clarissa Thomé, Agencia Estado

13 de novembro de 2007 | 19h02

Um rapaz de 15 anos foi encontrado nesta terça-feira, 13, boiando no canal de acesso ao Porto de Vitória, no Espírito Santo. Mohamed Camara contou que embarcou escondido num navio em Guiné, na África Ocidental, e foi jogado ao mar ao ser descoberto pela tripulação. O rapaz foi resgatado por um pescador e está internado no Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha.   Mohamed Camara deu muitas versões para o que aconteceu com ele. Chegou a dizer que ficou entre oito e dez dias no mar. A informação contradiz o diagnóstico dos médicos que o examinaram. A pressão arterial de Mohamed está estável e ele não apresenta sinais de desidratação - quadro incompatível com o de uma pessoa que teria ficado mais de uma semana no mar. A Secretaria de Saúde negou que o rapaz tivesse marcas de tortura por cigarro, como foi divulgado.   Policiais federais tentaram interrogá-lo, mas tiveram dificuldade por causa da língua. Mohamed fala francês, com influência de dialetos africanos. O rapaz estava agitado e, segundo enfermeiros, falava sem parar. Ele chegou a dizer que teve medo de ser devorado por um tubarão. Quando receber alta, Mohamed será ouvido pela Polícia Federal (PF) e só então seu destino será definido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.