Náufrago nada dez horas para salvar companheiros

Outro pescador foi resgatado depois de 30 horas no mar, graças ao alarme.

Da BBC Brasil, BBC

28 Fevereiro 2008 | 07h45

Um pescador nadou por mais de 10 horas para buscar ajuda depois que a traineira em que ele viajava com dois companheiros naufragou a cerca de 15 quilômetros da costa de Nova Gales do Sul, na Austrália.O pescador foi encontrado exausto, na praia, sofrendo de queimaduras solares e desidratação, na quarta-feira à tarde. Com o alarme, a guarda-costeira conseguiu encontrar na manhã desta quinta-feira um dos outros pescadores, que havia passado 30 horas à deriva, se segurando em uma geladeira portátil, em águas infestadas de tubarões.Equipes de resgate continuam procurando o terceiro tripulante do barco.A traineira afundou na manhã de quarta-feira, depois de se chocar com uma barreira de corais, perto de Byron Bay.A guarda costeira disse ter esperanças de encontrar o terceiro pescador que estava a bordo da traineira, já que os outros dois conseguiram sobreviver.ExaustoMichael Williams conseguiu nadar até New Brighton Beach, ao norte de Byron Bay. Segundo Chris Gort, que encontrou o pescador na praia, ele "tinha cortes e ferimentos nas pernas e braços, estava exausto e sofria com queimaduras solares".Williams alertou a guarda-costeira sobre os outros dois pescadores, mas apenas um deles foi resgatado até agora. John Jarratt, que foi retirado do mar com a ajuda de um helicóptero, sofria de hipotermia e desidratação.Jarratt disse que ele e Charlie Picton, o terceiro membro da tripulação, haviam se agarrado à caixa térmica depois que o barco afundou, mas que, no escuro, os dois se separaram.Ele disse que aparentemente o helicóptero de resgate sobrevoou os dois sem conseguir localizá-los.No hospital, Jarratt disse a amigos que "nunca mais" vai voltar ao mar, segundo a mídia local.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
austrálianaufrágiopescador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.