Náufragos são resgatados depois de 25 dias à deriva em caixa

Pescadores são resgatados depois de sobreviver a mar infestado de tubarões e ciclones.

Da BBC Brasil, BBC

20 Janeiro 2009 | 07h45

Dois pescadores birmaneses sobreviveram depois de passar 25 dias dentro de uma caixa térmica, boiando em águas profundas e infestadas de tubarões ao norte da Austrália.Eles faziam parte da tripulação de um barco pesqueiro que naufragou no último dia 23 de dezembro e causou a morte de 18 pessoas.Os pescadores foram encontrados no último final de semana por equipes da Guarda Costeira australiana que sobrevoavam a região de helicóptero.Eles foram resgatados pela equipe e levados para Queensland, no nordeste do país. SobreviventesSegundo representantes da Autoridade de Segurança Marítima da Austrália, os pescadores não tinham equipamentos de segurança, lanterna ou meios de comunicação. As autoridades se disseram impressionadas com o fato de os dois homens terem sobrevivido por tanto tempo no mar, dadas as condições climáticas e os recentes ciclones na região. De acordo com os médicos que trataram os pescadores, os dois homens estavam famintos e desidratados, mas estão se recuperando bem e já tiveram alta do hospital. Eles serão interrogados por oficiais de imigração e pela polícia australiana. As autoridades querem saber como eles conseguiram sobreviver e o que usaram como comida e bebida durante os dias que passaram à deriva. Segundo os pescadores, eles foram os únicos tripulantes que conseguiram escapar porque encontraram a caixa, usada para carregar peixes, boiando. Eles não sabem dizer o local exato onde o barco naufragou. O correspondente da BBC em Sydney, Nick Bryant, afirmou que as autoridades australianas decidiram não realizar novas buscas para procurar outros possíveis sobreviventes do naufrágio.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.