Navio que levava militares ao Haiti sofre danos

A Marinha informou há pouco que o Navio de Desembarque de Carros de Combate "Ceará", que levava militares para o Haiti, teve problemas no sistema de propulsão principal. Com isso, o Navio teve de interromper a viagem e está parado a quinhentas (500) milhas náuticas de Belém (PA), na costa marítima da Guiana Francesa, essa distância equivale a 926 quilômetros.

VICTOR MARTINS, Estadão Conteúdo

02 Maio 2015 | 18h25

Dois rebocadores de Alto-Mar foram enviados para prestar auxílio e devem chegar ao local até a manhã de domingo (3). O navio será rebocado até Belém, onde serão realizados reparos. A Marinha garantiu ainda que a situação atual não oferece riscos à segurança do navio à tripulação.

No mesmo incidente, um tripulante caiu de uma altura de cinco metros, dentro da própria embarcação. Ele já foi resgatado de helicóptero. A situação ocorreu em 29 de abril, às 19h45. O tripulante sofreu trauma na cabeça em virtude da queda de uma escada.

"Por precaução, no dia 30, o mesmo foi evacuado por helicóptero, para Caiena (Guiana Francesa), a fim de ser submetido a exames complementares. Não tendo sido constatado nenhuma anormalidade, o militar foi transportado para Belém, em voo comercial", informou a Marinhha por meio de nota. O militar ainda foi levado para o Hospital Naval de Belém, de onde recebeu alta hospitalar ontem, estando em boas condições de saúde.

Mais conteúdo sobre:
Marinhanavioincidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.