Negada liberdade provisória a sócio da boate Kiss

O juiz plantonista da Comarca de Santa Maria Afif Simões Neto negou o pedido de liberdade provisória em favor de Elissandro Callegaro Spohr, um dos sócios da boate Kiss, fa cidade gaúcha, onde ocorreu incêndio que vitimou 235 pessoas na madrugada do dia 27. De acordo com o magistrado, não há motivos plausíveis para desfazer a sentença do Juiz Régis Adil Bertolini.

AE, Agência Estado

31 de janeiro de 2013 | 17h18

O decreto de prisão temporária embasou-se em fundamentos fáticos e jurídicos, principalmente no que diz respeito à necessidade da custódia para a investigação que se encontra em curso, destacou o juiz.

Ainda conforme destaca na decisão, o magistrado afirmou que a autoridade policial deverá fazer nova inquirição do demandante agora que já foram reunidos mais elementos para o aprimoramento do trabalho investigativo. Elissandro está hospitalizado em Cruz Alta. Com informações do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.