Nelore Brasil completa duas décadas

Programa já avaliou, desde o início, 3,6 milhões de nelores. 14.º Sumário avaliou 1,19 milhão de animais

O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2008 | 02h21

Se hoje a média de idade de abate de rebanhos de gado nelore melhorados geneticamente fica por volta de 20 a 24 meses (ante 36 a 48 meses de criações pouco tecnificadas); a média de idade de vacas ao primeiro parto é de 37 meses (ante 48 a 54 meses de rebanhos pouco melhorados) e o peso de bezerros ao desmame (210 dias) é de 180 quilos, ante a média nacional de 120 quilos, todos esses ganhos em produtividade são devidos, em boa parte, a um programa de melhoramento genético da raça nelore, que começou há duas décadas.O Programa de Melhoramento Genético da Raça Nelore (Nelore Brasil) teve início em abril de 1988 e acabou de completar 20 anos. Até hoje já pesou 3,6 milhões de animais e tirou a medida de 610 mil perímetros escrotais (dado importante para avaliar e melhorar a fertilidade do rebanho). Por meio da tecnologia Reprodução Programada, conforme explica o professor Raysildo Barbosa Lôbo, presidente da Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP), entidade gestora do programa, o Programa Nelore Brasil já identificou, nessas duas décadas, centenas de touros jovens que, atualmente, são animais renomados na pecuária.''Além disso, mais de 2 milhões de doses de sêmen de touros jovens geneticamente superiores e comprovadamente melhoradores de rebanhos já foram vendidas pelas centrais de inseminação, comprovando o grande impacto do programa no melhoramento genético de rebanhos em todo o País'', diz o professor Lôbo.O programa nasceu do interesse de três pecuaristas (Cláudio Sabino de Carvalho; Newton Camargo de Araújo e Arnaldo Zancaner) em colocar dados de seus rebanhos à disposição da USP de Ribeirão Preto, para gerar pesquisas com Diferenças Esperadas de Progênie (DEPs) e melhoramento genético dos rebanhos. Contou, para isso, com o prof. Lôbo e a participação do zootecnista Cláudio Magnabosco.PROGRAMA OFICIALEm 1999 o Nelore Brasil tornou-se o Programa Oficial da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB), durante a gestão de Carlos Viacava.Como parte das comemorações pelos 20 anos do Nelore Brasil, a ANCP promoveu, dia 25, o 14º Seminário ANCP: 20 Anos do Programa Nelore Brasil, em Ribeirão Preto (SP), e lançou o Sumário Nelore Brasil 2008, resumo da avaliação genética de 1,19 milhão de touros, matrizes e animais jovens em todo o Brasil, provenientes de 413 fazendas criadoras.Segundo um dos criadores fundadores do programa, Cláudio Carvalho, ''não há, no mundo, nenhum programa de melhoramento genético de bovinos com tantas ferramentas como o nosso'', diz. ''As ferramentas que o programa oferece contribuem muito para o criador fazer a seleção genética na propriedade.''Já Carlos Viacava, que se orgulha de ser a sétima fazenda a ingressar no programa, diz que o Nelore Brasil foi ''de uma ajuda fantástica'' para o seu plantel, ao longo destes 20 anos. Com medidas simples, como adotar estação de monta para fazer a avaliação correta dos animais, a seleção genética pode dar um salto no rebanho. ''E é um programa democrático: qualquer criador de nelore pode entrar, independentemente do tamanho do seu rebanho.''Quais são as DEPsCrescimento - Peso ao nascer- Peso aos 120 dias de idade (vaca) - Peso aos 120 dias de idade- Peso aos 365 dias de idade- Peso aos 450 dias de idade- Peso adulto da vacaMedidas por ultra-sonografia- Área de olho de lombo- Espessura de gordura subcutânea entre a 12.ª e a 13.ª costelas- Espessura de gordura subcutânea medida na garupaReprodução- Probabilidade de ter parto precoce- Idade ao primeiro parto- Perímetro escrotal aos 365 dias de idade- Perímetro escrotal aos 450 dias de idade- Período de gestação- Produtividade acumulada- Probabilidade de permanência no rebanhoMorfológicas- Estrutura corporal ao desmame- Precocidade ao desmame- Musculosidade ao desmame- Estrutura corporal ao sobreano- Precocidade ao sobreano- Musculosidade ao sobreanoEsta seção, que tem por objetivo fomentar a raça nelore, resulta de parceria entre o Suplemento Agrícola e a Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.