Nenê de Vila Matilde encerra primeiro dia de desfiles em SP

Última escola a entrar na avenida no primeiro dia de desfiles do carnaval paulistano, a tradicional Nenê de Vila Matilde entrou na avenida às 6h com enredo sobre Moçambique. Na comissão de frente, guerreiros e máscaras africanas foram destaque.

FABIANA CAMBRIOLI E FABIANA CAMBRICOLI, Estadão Conteúdo

14 Fevereiro 2015 | 07h13

No abre-alas grandioso da Nenê de Vila Matilde, a águia símbolo da escola saía de dentro da árvore Baoba, espécie nativa da África e que, segundo lendas, está ligada a criação de Moçambique, tema da agremiação. A alegoria ainda espalhou papel picado e serpentina pela avenida.

A agremiação trouxe também toda a diversidade da fauna do continente africano no quarto carro alegórico, no qual foram reproduzidas esculturas gigantes de animais como elefantes, girafas e zebras.

O último carro da Nenê de Vila Matilde chegou na dispersão com 53 minutos de desfile e com céu claro. Algumas pessoas chegaram emocionadas ao fim do desfile, mas sem deixar de cantar o samba-enredo. A escola encerrou sua apresentação depois de uma hora. "É campeão", gritavam todos.

Mais conteúdo sobre:
carnavalNenê de Vila Matilde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.