Nenê de Vila Matilde traz enredo sobre paixões proibidas

A Nenê de Vila Matilde é a quarta escola a entrar na avenida no segundo dia de desfiles na capital paulista. A escola, da zona leste da cidade, entra no Sambódromo do Anhembi com o enredo "Paixões Proibidas e Outros Amores".

Agência Estado

02 Março 2014 | 02h09

Em 2012, com enredo sobre Xica da Silva, a escola deixou o Grupo de Acesso e retornou ao Grupo Especial. No ano passado, com enredo sobre a igualdade social, a escola fundada em 1949 por Seu Nenê se manteve no Grupo Especial, conquistando o oitavo lugar no campeonato. Neste ano, o desafio da Nenê é se firmar entre as escolas do grupo e avançar na colocação geral.

O presidente da escola é Rinaldo José Andrade, o Mantega, e o carnavalesco é Paulo Alexandre, conhecido como Magoo. Tatiane Bernardo e Andre Guedes formam o casal de mestre-sala e porta-bandeira e Deborah Caetano é a rainha da escola. (Beatriz Bulla - beatriz.bulla@estadao.com)

Confira o samba-enredo da Nenê de Vila Matilde:

Eu vou? Nessa viagem de amor!

No universo do prazer!

Com a minha águia deslumbrante na avenida?

Eu sou Nenê!

(vou contar?)

Histórias imortais? Do real à fantasia!

A paixão que emudeceu a lira de Orfeu

Tantos contos da mitologia!

Amores que fogem à razão? Sem discriminação!

A tentação de enlouquecer!

Romance? Encanto? Magia!

A sedução vence o poder!

Vem meu amor? Vou te beijar!

Nosso desejo está escrito no olhar!

O proibido? Acende a chama

Explode o peito de quem ama!

O tempo jamais apagou

Lembranças? Mil casos de amor!

Passagens da linda marquesa e do imperador!

Na arte paixões se revelam

Imagens? Canções? Personagens na tela!

Lendas e folclore popular

Um? "Causo" apimentado eu vou contar!

Vila? Da minha vida!

Orgulho da comunidade!

Meu coração apaixonado pra valer

Bate forte por você!

Tem confete e serpentina? No meu Carnaval!

Pierrot e Colombina num sonho real!

No manto azul e branco? Um final feliz?

É tudo que eu sempre quis!

Mais conteúdo sobre:
carnaval 2014nenê vila matilde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.