Neozelandês bate recorde de mergulho em profundidade sem equipamentos

William Trubridge chegou a 100 metros de profundidade depois de uma única inalação de ar.

BBC Brasil, BBC

15 de dezembro de 2010 | 10h06

William Trubridge chegou a 100 metros depois de uma única inalação de ar

O neozelandês William Trubridge quebrou o recorde de mergulho livre sem auxílio de equipamentos, chegando a 100 metros de profundidade dentro d'água depois de uma única inalação de ar.

O recorde foi atingido em Dean's Blue Hole, uma cratera submersa localizada em uma baía de Long Island, nas Bahamas. A marca anterior, de 95 metros, tinha sido atingida em abril deste ano pelo próprio Trubridge.

O francês Jacques Mayol já havia chegado a 100 metros de profundidade dentro do mar em 1980, mas ele usou um trenó com pesos para mergulhar e uma bolsa de ar para voltar à superfície.

Trubridge, 30 anos, bateu o recorde em sua segunda tentativa do dia. O neozelandês disse ao jornal New Zealand Herald que, na primeira vez em que mergulhou, parte do ar que estava em seus pulmões voltou para a boca e depois para o abdome. Com isso, ele desistiu e voltou à tona.

Esta foi a 13ª vez que Trubridge atingiu o recorde mundial de mergulho em apneia. A primeira foi em 2006, quando chegou a 80 metros.

Em uma nota publicada no último dia 1º em seu site oficial, o mergulhador disse que, se atingisse a marca de 100 metros, o feito seria dedicado ao golfinho-de-hector, uma espécie natural da Nova Zelândia e ameaçada de extinção.

Piloto automático

Trubridge diz não lembrar de muitas coisas que ocorreram durante a nova quebra de recorde, pois, segundo ele, o mergulho foi feito no "piloto automático".

"Isto se torna parte de sua memória muscular, de seu subconsciente. Isto significa mais movimentos eficientes e, com o seu cérebro fora de ação, ele usa menos oxigênio", disse o neozelandês ao jornal The Dominion Post.

O mergulhador diz que muitas de suas técnicas são decorrentes da prática do ioga.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.