Neozeolandês procurado pela Interpol é preso no Rio

O neozeolandês Phillip John Smith, de 40 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira, 12 no Rio de Janeiro. Ele é acusado de abusar de uma criança em 1992, crime pelo qual foi condenado a três anos de prisão. Três anos depois, Smith teria matado o pai dessa mesma criança, o que o levou a receber uma pena de prisão perpétua.

FÁBIO GRELLET, Estadão Conteúdo

12 Novembro 2014 | 18h29

Smith estava preso na Nova Zelândia, mas recebeu autorização para sair da cadeia e por três dias visitar a família. Ao deixar a prisão, usou seu passaporte (que estava atualizado) para viajar até Santiago, no Chile. Dali foi para São Paulo, e nesta quarta-feira havia chegado ao Rio.

Smith constava da lista de criminosos da Interpol (polícia internacional) e por isso foi identificado e preso. A Polícia Federal não informou detalhes da prisão.

Mais conteúdo sobre:
neozeolandês interpol prisão rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.