Neto de Gandhi prega educação não materialista

Recebido pelo afoxé Filhos de Gandhy, o ativista social Arun Gandhi - o quinto neto do líder indiano Mahatma Gandhi - chegou anteontem a Salvador pregando uma mudança completa no sistema educacional mundial.

TIAGO DÉCIMO, CORRESPONDENTE / SALVADOR, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2012 | 03h07

Fundador do Gandhi Worldwide Education Institute, que prega a paz pela educação, Gandhi diz que o atual sistema serve apenas para formar mão de obra. "A grande preocupação do meu avô era a criação de uma sociedade meramente materialista, como a que estamos vendo", diz. "E infelizmente o sistema de educação é focado na criação de mão de obra, orientado a levar as pessoas ao mercado de trabalho, para ganhar dinheiro. Precisamos mudar esse sistema."

Gandhi participa, até amanhã, da primeira edição do Fórum Educação em Primeiro Lugar, que vai reunir especialistas para propor mudanças reais nos sistemas de educação.

Gandhi vem contar sua experiência, que, segundo ele, está mudando o paradigma da educação. "Estamos fugindo da educação formal. Claro que ensinamos as crianças a ler e a escrever e matemática, mas nosso foco é no conhecimento da personalidade, do caráter, para que elas possam ser independentes e pessoas melhores também."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.