Nicotina reduz sintomas de depressão em não-fumantes

A nicotina pode melhorar os sintomas da depressão em pessoas que não fumam, afirmam cientistas do Centro Médico da Universidade Duke. A descoberta não significa que pessoas com depressão devam fumar, ou mesmo usar um adesivo de nicotina, alertam os pesquisadores, destacando que os riscos do vício superam, em muito, os possíveis benefícios. Mas a descoberta sugere que pode ser possível encontrar um modo de manipular os efeitos da nicotina para extrair, de modo seguro, os benefícios médicos, dizem os pesquisadores. "A esperança é que nossa pesquisa sobre nicotina venha a estimular o desenvolvimento de novos tratamentos", disse Joseph McClernon, professor de Psiquiatria em Duke. "Nosso estudo também traz evidência para a idéia de que as pessoas fumam, em parte, para melhorar o humor", disse ele.O trabalho deverá ser publicado online no website do periódico Psychopharmacology em setembro, e aparecer na edição impressa em novembro.Cientistas já haviam demonstrado que pessoas com tendência para a depressão têm duas vezes mais chance de ser fumantes, e contam com menor probabilidade de conseguir largar o vício, diz McClernon. O novo estudo explora o que poderia estar por trás desses fatos.No estudo, pesquisadores recrutaram 11 não-fumantes com sintomas de depressão. Os participantes receberam adesivos de nicotina ou adesivos inertes, distribuídos ao acaso. Um questionário-padrão foi usado para avaliar os sintomas de depressão.A equipe descobriu que os participantes com os adesivos de nicotina experimentaram um declínio significativo nos escores de depressão. McClernon atribui o desenvolvimento aos efeitos da nicotina.

Agencia Estado,

12 de setembro de 2006 | 18h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.