Niemeyer apresenta melhora, mas quadro ainda inspira cuidados

As funções renais do arquiteto Oscar Niemeyer, de 104 anos, melhoraram nas últimas horas e seu quadro de saúde está evoluindo, embora ainda inspire cuidados, segundo os médicos do hospital Samaritano, onde ele está internado.

Reuters

11 de novembro de 2012 | 10h59

Ao longo da última semana, por conta de um novo quadro de desidratação, a situação renal do arquitetou se agravou e ele precisou ser transferido para a unidade intermediária do hospital.

"Preocupar, preocupa, ainda mais na idade dele. O rim sofreu com a desidratação, mas está melhor", disse o médico Fernando Gjorup, em coletiva de imprensa neste domingo. "A função renal dele ainda não é normal, está sendo resolvida, mas não é uma fase crítica. A cada dia ele está melhor, isso dá um conforto bastante grande".

Apesar do agravamento do quadro renal ao longo da semana, o médico descarta que haja risco de morte do arquiteto. "Risco de morte todo mundo tem, basta estar vivo. Qualquer situação com um paciente de 104 anos é grave, mas em nenhum momento se esperou isso", afirmou o médico.

Esta é a terceira internação de Niemeyer somente este ano, sendo que, em 2011, ele esteve no hospital para uma cirurgia. Segundo o médico, o quadro de Niemeyer no ano passado era muito mais grave e delicado que o atual.

"Na época, ele teve infecção de vesícula com choque séptico, grave em qualquer pessoa e ainda mais em um idoso... ele evoluiu muito bem. Era (um caso) mais grave que o atual", acrescentou.

Niemeyer permanece internado na unidade intermediária do hospital e se alimenta normalmente, além de respirar sem auxílio de aparelhos.

Ainda não há previsão de transferência para um quarto normal ou de alta para o arquiteto.

"Estamos monitorando coração, oxigenação e a fisioterapia acontece no sentido de manter o pulmão bem. Ele não depende de aparelho nenhum... come pouco porque sempre comeu muito pouco e recebe um suporte nutricional", afirmou Gjorup.

Mesmo internado na unidade intermediária, Niemeyer tem recebido visitas e, segundo os médicos, tem conversado sobre planos e projetos profissionais.

"Ele tem um vigor que é genético, uma disposição enorme, e supera mais que outras pessoas", disse o médico.

Niemeyer completa 105 anos em dezembro próximo.

(Por Rodrigo Viga Gaier; Edição de Vivian Pereira)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTENIEMEYERMELHORACOLETIVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.