Nigéria vasculha destroços de avião que bateu em prédio; 153 mortos

Serviços de emergência nigerianos retiraram mais corpos nesta segunda-feira dos destroços ainda sob fumaça e cobertos de cinzas de um avião que bateu em um edifício de Lagos, matando todas as 153 pessoas a bordo.

HANNINGTON OSODO E OLUDARE MAYOWA, REUTERS

04 de junho de 2012 | 07h42

O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, declarou um luto nacional de três dias e ordenou uma investigação sobre as causas do acidente de domingo, ocorrido quando um avião McDonnell Douglas MD-83, operado pela companhia nigeriana privada Dana Air, colidiu no telhado de aço de um edifício residencial no subúrbio de Agege, em Lagos.

"Este é realmente um momento terrível para nós aqui e prestamos condolências a todas as vítimas e famílias. Não existem palavras para expressar a nossa dor e aflição", disse o governador do Estado de Lagos, Babatunde Fashola, no local do acidente.

A companhia aérea informou no domingo que 147 pessoas tinham morrido no acidente, mas numa lista de vítimas divulgada na madrugada desta segunda foram incluídos os nomes de seis tripulantes, elevando para 153 o número de mortos.

"Setenta corpos foram retirados até agora dos escombros, os esforços continuam para removermos os corpos remanescentes", disse à Reuters Oke Osanyintolu, chefe da Agência Nacional de Combate a Emergências de Lagos, no local do desastre.

Um guindaste ajudava as equipes de resgate a remover os destroços.

As equipes encontraram um objeto que acreditam ser a caixa-preta do avião e a entregaram para a polícia, disse Bankole Abayomi, diretor de busca e resgate da agência do governo.

A causa do acidente ainda é desconhecida.

(Reportagem adicional de Tim Cocks)

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIAACIDENTEDESTROCOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.