Niterói vai desapropriar 87 casas próximas a lixão

Niterói vai desapropriar 87 casas próximas a lixão

Técnicos do Instituto do Meio Ambiente (Inea) começaram o cadastramento das famílias que moram nos arredores do lixão do Morro do Céu, em Niterói (região metropolitana do Rio), que vive situação semelhante ao Moro do Bumba, onde até 150 pessoas podem ter sido soterradas em um deslizamento na quarta-feira. A Prefeitura de Niterói anunciou que 87 serão desapropriadas. No entanto, os moradores estão preocupados com os valores das indenizações.

PEDRO DANTAS, Agência Estado

11 Abril 2010 | 19h12

"Eles deveriam ter indenizado as famílias três anos atrás quando embargaram a realização de qualquer obra na minha casa. Um vizinho recebeu há pouco tempo R$ 80 mil. Não acho justo", reclamou o vigia noturno Manoel Barros da Silva Filho, de 50 anos, que mora há 30 anos no local. Alguns moradores que saíram por conta da ameaça de deslizamento já retornaram às casas.

No Morro do Bumba, o trabalho de resgate dos mortos e a saída dos demais moradores das casas continua. Hoje, mais seis corpos foram encontrados. Pela manhã, os bombeiros encontraram o corpo de Bartolomeu dos Santos, de 60 anos, da filha dele, Lucilene dos Santos, de 31, e da neta Taiane dos Santos Silva, de 13. À tarde, outros três corpos foram encontrados. Os bombeiros já retiraram 36 cadáveres do local.

Mais conteúdo sobre:
chuvaRioMorro do Bumbamortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.