Nível de água do Sistema Cantareira cai para 15,2%

Apesar das chuvas nível volta a bater recorde histórico negativo

MARIA REGINA SILVA, Agência Estado

16 Março 2014 | 11h05

O nível de água no Sistema Cantareira continua decrescente e voltou a renovar a pior marca histórica neste domingo (16). Na sexta-feira (14), o volume já havia caído para 15,5% da capacidade total dos reservatórios, diminuiu para 15,3% no sábado (15) e para 15,2% neste domingo (16). Em 16 de março de 2013, o nível de água armazenado no sistema, responsável pelo abastecimento de quase 9 milhões de clientes da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) na Grande SP, era de 58,7%.

A despeito das chuvas dos últimos dias, o volume de água armazenado no sistema - de 128,1 milímetros (mm) - ainda é insuficiente para recuperar as perdas recentes. A média histórica do mês é de 184,1 mm.

O índice dos reservatórios do Alto Tietê também diminuiu, saindo de 38,5% na sexta-feira para 38,2%, enquanto o de Guarapiranga segue em ascensão - passou de 74,4% para 75,6% no mesmo período.

Apesar da situação ainda crítica na capital paulista, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) negou na sexta-feira, 14, que a Sabesp esteja reduzindo o fornecimento em algumas partes da cidade por causa dos baixos níveis de reserva do Sistema Cantareira. Alguns moradores reclamam que o corte de água vem se repetindo nos últimos dias.

No começo de fevereiro, a Sabesp anunciou uma campanha para estimular a redução no consumo, oferecendo desconto de 30% na conta de quem economizar 20% do seu consumo de água, devido a falta de chuvas. O desconto vale apenas para os consumidores abastecidos pelo Sistema Cantareira.

Mais conteúdo sobre:
cantareiraabastecimentoágua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.