Nível do Sistema Cantareira cai para 8,9%

O Sistema Cantareira, principal reservatório de abastecimento de água da capital e Grande São Paulo, segue em baixa. Segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o nível do sistema caiu mais 0,1 ponto neste sábado, chegando a 8,9%, no índice que já considera a reserva chamada de segundo volume morto. O índice de pluviometria diário ficou zerado, indicando que o sistema não recebeu chuva nas últimas 24 horas.

ANA FERNANDES, Estadão Conteúdo

29 Novembro 2014 | 11h21

As chuvas recentes não vêm sendo suficientes para manter o nível dos reservatórios do sistema, que registra duas semanas consecutivas de queda. Os índices pluviométricos do Cantareira, bem como dos demais sistemas que abastecem a Grande São Paulo Estado, seguem abaixo da média para o mês de novembro. Ainda segundo informações divulgadas pela Sabesp, o Cantareira registrou chuvas de 135 milímetros no acumulado de novembro até hoje, contra 161,2 milímetros de média histórica para o mês.

O Sistema Alto Tietê registrou 2 milímetros de chuva no índice diário e mantém hoje o mesmo nível que apresentou na Sexta-feira: 5,8%. Juntos, os sistemas do Cantareira e do Alto Tietê abastecem a 11 milhões de pessoas.

Outros mananciais

O Guarapiranga, segundo maior reservatório, que atende a 4,9 milhões de pessoas, também não recebeu chuvas nas últimas 24 horas e teve queda de 0,2 ponto em sua capacidade, indo para 33,7%. O sistema registrou a perda após dias de recuperação por causa das chuvas.

Os sistemas de Alto de Cotia e Rio Grande mantiveram-se estáveis, com capacidades de 30,1% e 64%, respectivamente. Já o Sistema Rio Claro foi o mais beneficiado com as chuvas. Registrou pluviometria de 4,5 milímetros no índice diário e seu nível foi de 32,1% para 32,4%.

Mais conteúdo sobre:
cantareira chuva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.