José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Nível do Sistema Cantareira volta a cair e atinge 10,1%

Há um ano, patamar estava em 62,4% de acordo com o monitoramento da Sabesp

Circe Bonatelli , O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2014 | 12h24

SÃO PAULO - O nível de água nas reservas do Sistema Cantareira, que abastece aproximadamente metade da região metropolitana de São Paulo, caiu de 10,3% no sábado para 10,1% neste domingo, 4, novo recorde de baixa. Há um ano, esse patamar estava em 62,4%, de acordo com monitoramento realizado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Em outros dois sistemas importantes para o abastecimento de água na região da capital paulista também houve queda nas reservas. No Alto Tietê, o nível caiu de 35,3% para 35,1% entre sábado e domingo, enquanto no Guarapiranga o recuo foi de 77,1% para 77%.

O governo do Estado de São Paulo informou na quinta-feira que a Agência Reguladora de Saneamento e Energia (Arsesp) aprovou a proposta da multa de 30% para quem elevar o consumo de água na Grande São Paulo. Segundo a Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, a medida agora está sendo avaliada pela Procuradoria-Geral do Estado antes de entrar em vigor. A intenção do governo é começar a multar os clientes da Sabesp em junho a partir do consumo medido em maio. De acordo com a secretaria, o cálculo será feito a partir da média do consumo mensal realizado em 2013.

Antes da multa, outras alternativas foram colocadas em prática. Neste ano, a Sabesp intensificou a captação de água em outras fontes já disponíveis, como o Sistema Alto Tietê, e deu andamento a projetos para captar água em regiões mais distantes, como o Sistema São Lourenço, no interior do Estado. Além disso, a companhia anunciou no início deste ano a oferta de um desconto de 30% para clientes que reduzissem em 20% o consumo de água.

Tudo o que sabemos sobre:
abastecimentocantareira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.