No Facebook, Lula condena polícia nas manifestações

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na segunda-feira, 17, em sua página no Facebook que as manifestações sociais não podem ser encaradas como "coisa de polícia, mas sim de mesa de negociação".

AE, Agência Estado

18 de junho de 2013 | 07h58

"Ninguém em sã consciência pode ser contra manifestações da sociedade civil porque a democracia não é um pacto de silêncio, mas sim a sociedade em movimentação em busca de novas conquistas. Não existe problema que não tenha solução. A única certeza é que o movimento social e as reivindicações não são coisa de polícia, mas sim de mesa de negociação", disse Lula em uma mensagem postada na rede social por volta das 19h.

O ex-presidente aproveitou para sair em defesa do prefeito da capital, dizendo que está seguro porque o petista Fernando Haddad "é um homem de negociação". "Tenho certeza que dentre os manifestantes a maioria tem disposição de ajudar a construir uma solução para o transporte urbano", acrescentou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.