No fundamental, só 4 tiraram mais que 8,1

O índice do Ideb tem uma escala que vai de 0 a 10, mas apenas 4 escolas de ensino fundamental conseguiram uma nota superior a 8,1. O cruzamento do número de escolas em cada intervalo de nota apresenta a evolução das unidades e uma concentração para grupos de índices entre 3 e 5. A distribuição das escolas por faixa de nota foi produzida pelo Estadão Dados (veja o infográfico nesta página e confira a versão animada na internet).

O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2012 | 03h09

Em 2011, 73% das escolas brasileiras dos anos finais do ensino fundamental (de 5.ª à 8.ª série) estão em uma faixa de notas entre 3,1 e 5. A média brasileira no Ideb é de 4,7.

A maior parte, quase 40% do total, concentra-se no grupo com índices entre 3,1 e 4. O que se percebe nesse recorte é que o grupo de escolas que conseguiu notas até 3, em 2005, diminuiu consideravelmente. Há sete anos, 42% das escolas tinham esse nível. Agora, apenas 18,7% ficam com notas até 3.

Na outra ponta, a de cima, também houve mudança. Mas não na mesma intensidade. Apenas 1% das escolas que participaram do Ideb em 2005 haviam conseguido médias superiores a 5. Em 2011, as escolas com notas acima de 5 representaram 8%. Nem 0,5% das escolas do Brasil nesse ciclo conseguiram mais de 6 no Ideb (127 escolas).

Iniciais. Nas notas do ciclo 1 do ensino fundamental (1.ª a 4.ª), a evolução é melhor e mais visível. Entre 2005 e 2011, o grupo de escolas com notas até 3 diminuiu, ao passo que o grupo de escolas com índices mais altos cresce. As escolas com notas entre 2,1 e 4 representam no último Ideb 29% das escolas do País nesse nível - em 2005, mais de 60% das escolas estavam com essa faixa de desempenho. A média no Brasil é de 5.

Os dados mostram que, além das escolas com notas medianas, as com índices altos também aumentaram. Em 2005, não chegava a 7,5% o número de escolas com notas superiores a 5,1. Gradualmente, esse grupo cresceu para 38% do total. Um salto considerável.

Não é possível calcular as faixas de nota no ensino médio, porque o MEC não divulgou os índices pelas escolas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.