No Jogo das Estrelas, ode a Kanela e Pedroca

De um lado, Pedroca. Do outro, Kanela. O que poderia ser um duelo tático entre grandes treinadores é, na verdade, o encontro das duas equipes do Jogo das Estrelas. Para a 2.ª edição da partida festiva, a Liga Nacional decidiu homenagear dois dos maiores técnicos do esporte nacional.

Amanda Romanelli, O Estadao de S.Paulo

20 Fevereiro 2010 | 00h00

Togo Renan Soares, o Kanela, comandou a seleção brasileira masculina bicampeã mundial (1959 e 1963) e na Olimpíada de Roma, em 1960, quando a equipe terminou em 3.º lugar. Nasceu em João Pessoa (PB), em 1906 e morreu em 1992. Já Pedro Murilla Fuentes, o Pedroca, é considerado o pai do basquete de Franca - lá foi técnico entre 1948 e 1983. Nasceu em 1929, morreu em 1993 e, em homenagem, nomeia o ginásio da cidade.

Tal qual no All-Star Game da NBA, os titulares de cada equipe foram escolhidos pela votação popular, na internet. O Universo/Brasília, líder do NBB (14 vitórias em 15 jogos), terá o maior número de titulares: três. Todos estão na equipe do Pedroca, que terá Valtinho, Shamell (Pinheiros), Alex, Guilherme Giovanonni e Rafael Baby (Paulistano), liderados pelo técnico do Joinville, Alberto Bial.

Do outro lado da quadra, o time do Kanela será conduzido por Lula Ferreira, técnico do Brasília, e começará com Manteiguinha (Joinville), Guilherme Filipin (Londrina), Marcelinho Machado (Flamengo), Olivinha (Pinheiros) e Murilo (Minas).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.