No pódio do Festival Brasileiro

Mais de 500 rótulos, 25 mil pessoas, milhares de litros de cerveja vendidos em garrafas e doses de degustação. Esse é o resultado do 5º Festival Brasileiro da Cerveja, realizado em Blumenau entre os dias 18 e 23. Aguardado ansiosamente por cervejeiros (de micro a gigantes), o evento é um retrato da cerveja artesanal brasileira no momento . Mas por ali passaram marcas importadas também - ao todo, havia rótulos de 13 países.

O Estado de S.Paulo

28 Março 2013 | 02h12

Entre as novidades, cerveja com figo (Stout Corte do Cervejeiro da Way), damasco (4Blés da Bodebrown), cacau (Cacau IPA da Bodebrown em parceria com a Stone Brewing Co., dos EUA) e café (Hop Arabica da Morada Cia. Etílica, blond ale com café da Serra da Mantiqueira).

Competição. Parte do festival, o 1.º Concurso Brasileiro da Cerveja teve mais de 215 competidores disputando medalhas de ouro, prata e bronze em mais de 30 categorias. São Paulo foi o Estado mais premiado, com 33 medalhas. A curitibana Bodebrown foi eleita a melhor cervejaria, com 13 medalhas (cinco delas de ouro); e a mineira Wäls Pilsen conseguiu para sua Bohemian Pilsner o título de melhor cerveja do ano.

Os dois principais prêmios da competição - melhor cervejaria e melhor cerveja - motivaram a degustação do Paladar desta semana. As cinco de ouro da Bodebrown e a campeã da Wäls foram para os copos de Alan Gregor Sene, técnico cervejeiro, e Letícia Borges, beer sommelier, além do repórter Daniel Telles Marques, do Paladar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.