No Rio, Campo da Fé será dividido em 22 lotes

Começa a tomar forma o Campus Fidei (Campo da Fé, em latim), terreno de 1,3 milhão de metros quadrados onde ocorrerão a vigília e a missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Os dois eventos, que contarão com a presença do papa Francisco, devem atrair 1,5 milhão de fiéis e serão realizados nos dias 27 de 28 de julho, respectivamente.

MARCELO GOMES, Agência Estado

20 de junho de 2013 | 09h17

Iniciada em fevereiro, a terraplanagem no terreno está quase concluída. Operários se concentram agora na montagem do palco onde ficará o papa. O terreno será dividido em 22 lotes, além dos locais onde ficarão os postos de atendimento médico e as 32 "ilhas de serviço" - espaços para venda de produtos oficiais, comida e bebida, tendas de adoração, banheiros, lavatórios, mictórios, bebedouros e torres de vigilância.

A área de cada lote equivale, em média, a sete campos do Maracanã. Os lotes, que serão de terra batida, serão divididos entre si por ruas internas, que serão cobertas e servirão de saídas de emergência. Há quatro lotes bem próximos ao palco do papa. Nos lotes A1, A2 e A3 ficarão clero e autoridades. O A4 será destinado a portadores de deficiência. Os outros lotes logo atrás (B) serão ocupados por peregrinos que se inscreveram no site da JMJ. Os demais serão preenchidos por ordem de chegada dos fiéis. Os primeiros a serem ocupados serão os mais próximos do palco. Os lotes terão grades de proteção em seu entorno, para evitar que as ruas internas sejam ocupadas. Cada lote contará com várias saídas, com cerca de 40 metros de largura.

No dia 27, os peregrinos poderão chegar ao Campus Fidei a partir das 6h. A previsão é que o papa Francisco chegue ao local de helicóptero e passe no meio do público de papamóvel. Com isso, fiéis poderão vê-lo a uma distância de 50 a 100 metros.

O trajeto do papamóvel será iluminado por 5 mil lanternas de papel até chegar ao palco. A previsão é que a vigília comece às 19h30. O evento contará com apresentações artísticas e momentos de oração.

Para quem pretende passar a noite na vigília, prática comum em todas as Jornadas, a orientação é que os peregrinos não levem barraca, apenas o saco de dormir. O objetivo é não atrapalhar a visão das pessoas para o palco e otimizar o espaço.

Já no domingo, dia 28, às 10h30, o pontífice chegará novamente ao Campus para a missa de envio. O evento encerrará a Jornada Mundial da Juventude, ocasião em que será anunciada a sede do próximo evento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
papavisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.