No Rio, PF procura grupo que fraudou R$ 120 mi do INSS

Uma operação para desarticular uma quadrilha que cometia fraudes contra o sistema previdenciário está sendo realizada hoje pela Polícia Federal e o Ministério da Previdência Social em Niterói, no Rio de Janeiro. A ação tem o objetivo de cumprir 12 mandados de prisão preventiva e 30 de busca e apreensão.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

27 de abril de 2011 | 11h29

Segundo a PF, o grupo provocou, entre 1983 e 1994, um prejuízo de R$ 600 mil reais por mês à Previdência, em um total de mais de R$ 120 milhões, sem contabilizar juros e correção monetária.

De acordo com a polícia, as fraudes aconteceram antes da informatização do INSS. A quadrilha criava beneficiários fictícios, por meio do reaproveitamento de benefícios já cessados. O grupo alterava periodicamente as datas de nascimento, criando segurados "fantasmas".

Participam da operação 135 policiais federais. Ainda de acordo com a PF, a investigação teve início em 2009, a partir de uma denúncia anônima, para apurar a existência de uma quadrilha que teria em seu poder centenas de cartões previdenciários.

Mais conteúdo sobre:
fraudeINSSPFRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.