Nos EUA, os canhotos ganham mais

Homens canhotos que cursaram pelo menos um ano de ensino superior ganham bem mais que os colegas de classe destros, de acordo com uma pesquisa realizada nos Estados Unidos e divulgada pelo jornal The Washington Post. "Entre os homens com educação superior em nossa amostra, os que informaram ser canhotos ganham 13% mais que os que informaram ser destros", disse o economista Christopher Ruebeck, que juntamente com Joseph Harrington Jr. e Robert Moffitt, descreve a descoberta em artigo publicado pelo National Bureau of Economic Research.Além disso, os canhotos que completaram curso superior ganham, em média, 21% a mais que os destros com nível de educação semelhante. Curiosamente, a diferença de renda não existe entre mulheres canhotas e destras.As conclusões dos economistas se baseiam numa análise de dados da Pesquisa Nacional Longitudinal da Juventude, uma avaliação de 5.000 homens e mulheres entrevistados pela primeira vez em 1979, quanto tinham de 14 a 21 anos. As conclusões dos três pesquisadores foram tiradas por uma pesquisa suplementar realizada em 1993, quando os voluntários tinham entre 28 e 35 anos. Canhotos compõem 10% da amostra, bem como da população em geral. Embora a evidência da disparidade de renda seja inquestionável, as causas são um mistério, bem como o fato de a desigualdade não se repetir entre as mulheres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.