Nota do Christus cai após vazamento

Escola foi pivô do cancelamento de questões em 2011

LAURIBERTO BRAGA, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2012 | 02h15

Envolvido no vazamento para 639 estudantes de 14 questões do Enem em 2011, que foram canceladas pelo Ministério da Educação (MEC) para esses alunos, o Colégio Christus, de Fortaleza, teve um desempenho abaixo do esperado, com 645,54 pontos, e ficou atrás de várias escolas do Nordeste.

Na região, o melhor resultado foi o do Colégio Ari de Sá Cavalcante, também na capital cearense. A instituição adota o Sistema Ari de Sá de Ensino, usado em vários outros Estados do País, por meio de escolas conveniadas. São 170 colégios conveniados em 79 cidades de 17 Estados. O sistema é resultado de um método de aprendizagem e conteúdo didático que se estende da educação infantil ao pré-vestibular.

Aluna do Ari de Sá em 2011, quando passou no Enem, e hoje cursando Geografia na Universidade Federal do Ceará (UFC), Raina Alves, de 17 anos, elogia o colégio. "Eles dão total assistência para a gente que faz o Enem. Meu desempenho foi satisfatório graças ao aprendizado no Ari", diz.

Outro aluno que foi aprovado no Enem 2011 após ter estudado no Ari de Sá é Lauriberto Pompeu, de 17 anos. Ele também cursa Geografia na UFC. "Tive uma base quando estudei no Ari de Sá e acredito que meu desempenho foi bom para passar no exame por causa das aulas assistidas no colégio. Eles enfatizam muito o aprendizado de todas as disciplinas", afirma o adolescente.

O diretor executivo do Ari de Sá, Ari de Sá Cavalcante Neto, afirma que o desempenho dos alunos não é satisfatório apenas no Enem. Ele cita o caso do aluno João Lucas Camelo Sá, de 17 anos, que foi aprovado neste ano no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA.

O Ari de Sá se destaca também por ter adotado o tablet como ferramenta de ensino. Cerca de 300 estudantes de três unidades do Ari de Sá de Fortaleza adotaram o tablet no lugar dos livros. O equipamento traz em formato digitalizado o mesmo conteúdo do material didático regular.

"O tablet despertou grande curiosidade e foi aproveitado de maneira muito positiva para o aprendizado", informa o diretor de ensino do Ari, Ademar Celedônio. O Ari de Sá foi a primeira rede de ensino do eixo Norte-Nordeste a digitalizar todo o material didático. Para 2013, a projeção é oferecer livros digitais para as turmas do ensino médio. Em três anos, as turmas do fundamental ao médio devem ter o material digitalizado à disposição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.