Nova bolsa visa a reduzir evasão de estudantes carentes

Os alunos que acabaram de ingressar na Universidade de São Paulo (USP) poderão concorrer a cerca de mil bolsas dentro de um novo projeto de permanência estudantil da pró-reitoria de graduação. A bolsa será de R$ 400 mensais e vai durar um ano.

O Estado de S.Paulo

14 Abril 2012 | 03h08

Para ser beneficiado, o aluno não precisa apresentar projeto de pesquisa, como ocorre na iniciação científica. Eles serão escolhidos pela Coordenadoria de Assistência Social (Coseas) da USP com base em dados socioeconômicos. As inscrições vão até o final deste mês.

A base desse projeto é que esses alunos contem com a tutoria de algum professor - e será o docente que deve apresentar seu projeto. Os alunos poderão ter os primeiros contatos com a pesquisa, no contato com o professor, além de receber as orientações gerais desses docentes.

Para a pró-reitora de graduação, Telma Zorn, a função de tutoria será extremamente importante para o desenvolvimento do aluno ingressante e deve contribuir para diminuir os índices de evasão escolar. "A gente quer que o professor se envolva com isso e o aluno vai ganhar muito", afirma.

Até agora, pouco mais de 500 professores já se inscreveram para serem tutores. Cada um poderá se responsabilizar por três alunos de cada vez.

Premiação. Os docentes que se envolverem poderão ser premiados pela pró-reitoria de Graduação. O prêmio será de viagens para participação de congressos internacionais. A avaliação dos professores será feita com base no projeto de tutoria apresentado por ele e também pela opinião do aluno.

Segundo Telma, não haverá ranking entre os professores. Todos os que aceitarem participar podem ser premiados com as viagens se houver boas avaliações.

Investimentos. A pró-reitoria vê com grande desafio a permanência dos alunos da USP - com atenção especial aos mais carentes, muitos deles de fora da cidade e com dificuldades de se manter em São Paulo. Neste ano, o programa de política de permanência da USP recebeu um orçamento de R$ 122 milhões - representando um aumento de 30% em relação ao ano anterior. / P.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.