Nova droga para Gaucher é distribuída

O Ministério da Saúde entregou esta semana para secretarias estaduais de Saúde lotes de miglustate, novo medicamento para tratamento d a doença de Gaucher, uma disfunção genética rara que, se não tratada, pode levar à morte. O remédio, registrado pela empresa Actelion, será suficiente para terapia de 60 pessoas ao longo de um ano - o equivalente a 10% dos pacientes em tratamento no País.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

19 Maio 2012 | 03h05

O desabastecimento de drogas para a doença se agravou ano passado, depois de a empresa ganhadora de licitação, a Genzyme, informar que não teria condições de arcar com a demanda prevista. O déficit do remédio é de 2.022 frascos mensais - quase metade da demanda mensal. Quem usava a droga teve de migrar para outro tratamento ou reduzir a dose da terapia .

Um outro medicamento, taliglucerase alfa, da Pfizer, comprado dois anos antes, terá de ser trocado porque o prazo de validade termina em julho: 12 mil frascos serão substituídos. / L.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.