Nova faixa exclusiva para motos causa transtorno em SP

As vias da capital paulista reuniam 41 km de congestionamento às 16 horas desta segunda-feira

ELVIS PEREIRA E VITOR HUGO BRANDALISE, Agencia Estado

21 de janeiro de 2008 | 16h50

A abertura da faixa exclusiva para motocicletas em um trecho da Avenida 23 de Maio, a partir da manhã desta segunda-feira, 21, trouxe transtornos ao trânsito na região. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram registrados quase 8 quilômetros de congestionamento ao longo do dia por causa da nova faixa. Os resultados da experiência só serão divulgados de dez a quinze dias após o seu encerramento, programado para o dia 25.As vias da capital paulista reuniam 41 km de congestionamento às 16 horas desta segunda-feira, 21. O número corresponde a 5,1% dos 820 km monitorados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), pouco abaixo do índice médio de 5,3% para o horário. O Corredor Norte-Sul, formado pelas Avenidas 23 de Maio, Rubem Berta e Moreira Guimarães, apresentava o pior trecho de lentidão da cidade, com 4,2 km, entre os Viadutos Indianópolis e Santa Generosa, no sentido Santana. No sentido contrário, do Aeroporto de Congonhas, havia mais 3 km de morosidade, da Praça da Bandeira até a Ponte da Casa Verde.O motorista também enfrentava trânsito ruim nas pistas locais das Marginais do Tietê e do Pinheiros. Na primeira, eram registrados 3,6 km de engarrafamento, da Rua da Coroa até a Ponte da Casa Verde, no sentido Castello Branco, e na segunda, 2,8 km, entre as Pontes Engenheiro Ary Torres e do Morumbi, no sentido Interlagos. Quem seguia pela Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello rumo ao centro se deparava com 2,3 km de congestionamento, da Avenida Salim Farah Maluf até o Viaduto Grande São Paulo.O secretário municipal dos Transportes, Alexandre de Moraes, disse que as complicações na Avenida 23 de Maio ocorreram porque os técnicos do CET não tinham experiência na montagem da faixa exclusiva - a colocação dos 250 cones que delimitam o trecho da faixa em 2,4 quilômetros da avenida. "É natural que ocorram alguns problemas no primeiro dia de testes. Temos de esperar até o final da experiência para chegarmos a alguma conclusão", afirmou. Durante todo o dia, quatro motocicletas da CET percorreram a avenida, recolocando no lugar os cones derrubados por carros e motos. O trecho da faixa exclusiva se situa entre os Viadutos Tutóia e Pedroso, nos dois sentidos, junto ao canteiro central. Os carros que invadirem o espaço durante os testes serão multados em R$ 85,13.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.