Nova imagem ajuda a estudar formação de estrelas antigas

Galáxia IC 10 tem um desequilíbrio na proporção de tipos de estrelas, que pode desaparecer na nova observação

29 de agosto de 2007 | 15h04

Novas imagens da galáxia-anã IC 10 poderão ajudar os astrônomos a entender como era o nascimento das estrelas no passado distante, quando o Universo era mais jovem e menos rico em elementos pesados como nitrogênio e oxigênio.   Usando uma combinação de imagens do telescópio Keck, no Havaí, e do telescópio espacial Hubble, a equipe do pesquisador William Vacca, do Centro de Pesquisas Ames da Nasa, encontrou diversas estrelas até então desconhecidas em IC 10, evidência de um intenso evento de formação de estrelas ocorrido nos últimos 10 milhões de anos.   Vacca diz que IC 10 é uma "galáxia notável". "É a única já vista que não se encaixa no padrão de ter um certo número de estrelas pesadas com nitrogênio para cada estrela com carbono".   Agora, se as estrelas recém-descobertas forem ricas em nitrogênio, parte do enigma do "nitrogênio perdido" poderá se resolver.   Os novos dados também permitiram medir a distância precisa entre IC 10 e a Terra: 2,4 milhões de anos-luz.

Tudo o que sabemos sobre:
estrelasgaláxiasastrofísica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.