Novartis é acionada por estados dos EUA por supostos subornos a empresa

Estados norte-americanos entraram com processo contra a Novartis por acusações de que a fabricante suíça de medicamentos subornou uma empresa farmacêutica de Nova York para promover seu medicamento Exjade, usado para tratar excesso de ferro no sangue, disse o procurador-geral de Nova York.

Reuters

09 de janeiro de 2014 | 08h30

A denúncia, revelada na quarta-feira, diz que a Novartis pagou à farmacêutica de especialidades baseada em Nova York Bioscrip para que mantivesse pacientes usando o Exjade, num momento em que a empresa suíça temia que pacientes estivessem descontinuando o uso do remédio por efeitos colaterais nocivos.

O medicamento foi aprovado em 2005 e as acusações alegam que os subornos começaram a ser pagos dois anos mais tarde.

A Novartis contestou as acusações e disse que vai se defender no litígio.

Nova York entrou com uma denúncia conjunta com outros oito estados no caso, que foi iniciado por um delator, disse o procurador-geral de Nova York, Eric Schneiderman, em um comunicado à imprensa.

(Por Bill Berkrot)

Mais conteúdo sobre:
NOVARTISSUBORNO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.