Novela discutirá células-tronco

Mesmo assim, Luciana continuará tetraplégica, diz autor

Patrícia Villalba, O Estadao de S.Paulo

09 Dezembro 2009 | 00h00

Se Luciana (Alinne Moraes) sair dando piruetas de bailarina nos próximos dias em Viver a Vida, não será a primeira vez que um personagem de novela conseguirá se livrar da cadeira de rodas. Mas, apesar dos boatos, não há, por enquanto, grande chance de isso acontecer na novela das 9, avisa Manoel Carlos. "Ainda mantenho a posição anterior, de que ela não voltará a andar", disse o autor ao Estado. Ele considera muito importante que Luciana passe a mensagem de que é possível viver bem em sua nova condição.

A expectativa da recuperação da personagem ganhou força quando se soube que Maneco decidiu tratar do tema polêmico das pesquisas com células tronco na trama - teve até clínica oferecendo especialistas para falar sobre o assunto com a imprensa, já usando a novela como exemplo. "Realmente estou procurando mais informações sobre esse procedimento, pois quero pôr a novela discutindo a questão", admite o autor, que encomendou um levantamento do tema às pesquisadoras de sua equipe.

As pesquisas sobre células-tronco, entretanto, não devem envolver o bebê que Helena (Taís Araújo) espera de Marcos (José Mayer), pai de Luciana. A protagonista sofrerá um aborto espontâneo nos próximos capítulos. Discussão semelhante já foi levantada por Manoel Carlos em Laços de Família (2000), quando Helena (Vera Fischer) gerou um filho para salvar a vida de sua filha, Camila (Carolina Dieckman), que sofria de leucemia.

O autor conta ainda que muita gente lhe pede que amenize o sofrimento da modelo, que ficou tetraplégica após um acidente. "Os pedidos que me chegam para que ela ande são muitos, mas não em maior número do que os que querem que ela não ande. O jogo está empatado por enquanto."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.