Novo circuito gastronômico no velho Centro Histórico de Santos

Diversos restaurantes, badalados e com preços acessíveis, abrem as portas longe das praias da cidade

Rejane Lima, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2010 | 00h00

NO CAMINHO CERTO - Para chegar ao Tradicional Café Paulista e a outros restaurantes basta seguir os trilhos do bonde

Bolsa Oficial do Café, Igreja do Valongo, passeio de bonde. Além das já conhecidas opções de lazer, o Centro Histórico de Santos começa a se destacar também como novo circuito gastronômico. São dezenas de bons restaurantes espalhados por uma área de menos de um quilômetro quadrado. A maioria intimista e com preços acessíveis. Pelo menos seis casas foram inauguradas no último semestre e agora o desafio dos empresários é atrair demanda para abrir também aos domingos, quando muitos restaurantes não funcionam.

"Vamos esperar o inverno para estudar a possibilidade de abrir nos fins de semana", afirma a sócia do Mainah, Edna Daguer, que transferiu seu restaurante do Gonzaga para o centro em junho do ano passado e diariamente lota os 140 lugares da casa de comida árabe e mediterrânea. Funcionando apenas no horário de almoço, de segunda a sexta-feira, o restaurante recebe 10% de turistas.

Proprietária do japonês Atami há cinco anos, Lilian Okida conta que já tentou abrir aos domingos, mas não obteve êxito. "Não deu muito certo, todo mundo tem de abrir, não só eu. Só compensa quando tem algum evento", afirma a empresária, que, além de almoço por quilo, serve festival e a la carte às sextas e aos sábados à noite.

Vizinho ao Atami funciona, desde outubro, o Bikkini Barista, o único do centro com o conceito "multiplex club". Em um ambiente descolado, funcionam café, restaurante, música ao vivo, happy hour e balada. Os clientes podem ler revistas e acessar a internet.

Sem novidades hi-tech, mas esbanjando cortesia e sabor, na mesma rua do Atami e do Bikkini, a XV de Novembro, funciona há oito anos o Quinta da XV, um dos poucos restaurantes do centro que servem almoço nos fins de semana. Chef e dono da casa, o português José Paiva capricha nos sabores da "terrinha" e faz questão de conversar com todos os clientes. "Esse é o tchan da minha casa", explica Paiva. Ele, porém, diz que o bairro tende a atrair cada vez mais fãs de boa culinária.

"Temos de acreditar nisso. Quando inaugurarem o Museu Pelé e o novo prédio da Petrobrás o movimento aqui vai crescer muito", diz o empresário Antonio Aldland Sá. Em outubro, ele comprou o mais tradicional restaurante do bairro, o Café Paulista, fundado em 1911. Atualmente, o espaço tem 60 lugares, mas Sá pretende ampliar a capacidade para 140 pessoas, utilizando o segundo andar. "Lá vai ter ar condicionado e vamos manter a qualidade da comida e do atendimento."

A secretária de Turismo de Santos, Wânia Seixas, afirma que o circuito gastronômico é mais um diferencial da cidade. "Santos é uma cidade de praia que tem mais que praia. Acho que esse é um processo que agora só vai crescer", diz. Ela aposta no crescimento do número de restaurantes no centro por causa da revitalização do bairro. "Isso é uma demanda, veio um, deu certo. Veio outro, deu certo. Tem um ou outro que abre no domingo. A gente tem divulgado, agora cabe ao comerciante acreditar um pouco nisso."

Comida árabe, japonesa, portuguesa, italiana, mediterrânea, contemporânea. Pratos executivos, a la carte e por quilo. No centro de Santos, opções não faltam e, para não se perder, a dica é seguir o trilho do bonde que passa em frente a bons restaurantes. Mas, se mesmo assim os visitantes já tiverem almoçado, podem recorrer ao tradicional Café Carioca para um lanchinho, pois, além de refeições, o local oferece os pasteis mais famosos da cidade.

ENDEREÇOS

Mainah: Rua General Câmara, 114. Tel: (13) 3219-4118

Atami: Rua XV de Novembro, 100. Tel: (13) 3219-4383

Bikkini Barista: Rua XV de Novembro, 94. Tel: (13) 3219-3116

Quinta da XV: Rua XV de Novembro, 18. Tel: (13) 3219- 4280

UpTown: Rua XV de Novembro, 49. Tel: (13) 3216-1659

Retrô: Rua XV de Novembro, 45. Tel: (13) 3219-1219

Largo do Café: Rua XV de Novembro, 76. Tel: (13) 3219-2548

O Barbharo: Rua XV de Novembro, 42. Tel: (13) 3219-0903

Café Paulista: Praça Rui Barbosa, 8. Tel: (13) 3219-5550

Rubino''s: Rua do Comércio, 6. Tel: (13) 3216-1397

Café Carioca: Praça Visconde de Mauá, 1. Tel: (13) 3219-6318

Alegra Café: Praça Visconde de Mauá, 5. Tel: (13) 3216-1275

Cidade Café: Rua Cidade de Toledo, 23, 1º andar. Tel: (13) 3219-3236

Silva: Rua Cidade de Toledo, 15. Tel: (13) 3219-3714

Metrópole: Praça da República, 50. Tel: (13) 3221-1996

Pelé Arena Café & Futebol: Praça da República, 65. Tel: (13) 3223-6508

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.