Novo presidente do Ibama defende licenças 'sem facilitar'

O diretor de Licenciamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Roberto Messias Franco, confirmou hoje que aceitou o convite do futuro ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, para assumir a presidência do órgão. Franco admitiu ser possível acelerar a concessão de licenciamentos ambientais, porém, "sem criar facilidades". Segundo ele, tudo gera impacto ambiental, "mas sempre é possível melhorar a partir de análises mais cuidadosas e a observância de todos os marcos regulatórios".Para Franco, a demora na concessão de licenças ambientais tem vários lados. "Às vezes, um empreendedor apresenta estudos de impactos ambientais (EIAs) completos que facilitam a análise por parte dos técnicos; mas nem sempre é assim, e o que temos de observar é que a equipe do Ibama é relativamente nova", considerou.De acordo com o diretor de Licenciamento do Ibama, a idéia é permitir a contratação de novos funcionários para o instituto, uma vez que o Brasil cresce a uma velocidade muito grande, o que torna necessário o aperfeiçoamento de todo o Sistema Nacional de Meio Ambiente, nas esferas federal, estadual e municipal.Nos embates entre os órgãos ambientais e o segmento do agronegócio, Franco defendeu o combate à ilegalidade e o aumento da produtividade das lavouras como forma de evitar novos desmatamentos. "É possível aumentar a produtividade em áreas já disponíveis sem precisar de novas fronteiras." O futuro presidente do Ibama concluiu afirmando que o papel do órgão será mostrar "onde pode, onde não pode e onde puder, mostrar como fazer". "Vamos acrescentar mais um tijolo a essa política, como diria a ex-ministra Marina Silva."GeógrafoNatural do Rio, o novo presidente do Ibama é geógrafo, graduado pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e possui ainda pós-graduação em Ecologia pela Unesco, em Paris. No primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi superintendente do Ibama em Minas Gerais (2003-2007) e ocupou a presidência da Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais (Feam) e a secretaria-Executiva do Conselho de Política Ambiental (Copam), em Belo Horizonte. Desde junho, é diretor de Licenciamento Ibama. Franco assume a presidência do órgão no lugar de Bazileu Margarido, que anunciou na semana passada que deixaria o cargo. Minc deve assumir a pasta do Meio Ambiente no dia 27.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.