Nudez em trote na USP vira caso de polícia

A confusão envolvendo um grupo feminista e estudantes veteranos no câmpus da USP de São Carlos que realizavam o evento Miss Bixete virou caso de polícia. Após pedido do Ministério Público, foi aberta uma investigação para apurar o que ocorreu na festa. As feministas afirmam que foram hostilizadas pelos alunos, que tiraram a roupa e mostraram seus órgãos sexuais.

O Estado de S.Paulo

07 de março de 2013 | 02h03

A universidade também investiga e fala em expulsar os envolvidos. O delegado responsável pelo caso disse que os dois estudantes fotografados pelados no câmpus devem ser identificados, chamados para depor e podem responder pelo crime de atos obscenos, que prevê pena de até um ano de prisão.

Se surgirem outras denúncias, os suspeitos podem responder por outros crimes - algumas alunas disseram ter sido apalpadas e sofrido outros constrangimentos. / RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.