Número de civis mortos em ataque liderado pelos EUA na Síria sobe para 52

O número de civis mortos em um ataque aéreo pelas forças lideradas pelos Estados Unidos na província síria de Aleppo subiu para 52, incluindo sete crianças, disse neste sábado um grupo que monitora o conflito.

REUTERS

02 Maio 2015 | 12h59

Rami Abdulrahman, que dirige o Observatório para os Direitos Humanos, baseado na Grã-Bretanha, afirmou que o número de mortos pelo ataque de sexta-feira representa a maior perda de civis em um único ataque por forças norte-americanas e árabes desde que elas iniciaram os ataques aéreos contra grupos de militantes islâmicos extremistas na Síria, como o Estado Islâmico.

As forças lideradas pelos EUA também estão mirando o grupo no Iraque.

O observatório disse que a operação tinha erroneamente atingido civis em uma aldeia na margem oriental do rio Eufrates, na província de Aleppo, matando membros de pelo menos seis famílias.

Ataques liderados pelos Estados Unidos haviam matado pelo menos 66 civis na Síria desde o início das investidas em 23 de setembro, levando o total com o ataque de sexta-feira a pelo menos 118. A campanha também já matou cerca de 2.000 combatentes do Estado Islâmico, disse o observatório.

O grupo disse que pelo menos 13 pessoas ainda estão desaparecidas desde o ataque de sexta-feira.

Os Estados Unidos disseram que levam a sério relatos de vítimas civis em ataques liderados pelo país, e que cada alegação é investigada.

(Por Mariam Karouny)

Mais conteúdo sobre:
MUNDO SIRIA MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.