Número de gordos supera o de famintos, diz cientista

A transição entre um mundo de famintos para um planeta de obesos ocorreu com dramática velocidade, diz o pesquisador americano Barry Popkin, da Universidade da Carolina do Norte, durante a reunião da Associação Internacional de economistas da Agricultura, que acontece na Austrália. Segundo Popkin, o "fardo da obesidade" está sendo transferido dos ricos para os pobres em todo o mundo.Popkin disse que o número de pessoas acima do peso já passa de um bilhão, enquanto os subnutridos são cerca de 800 milhões."A obesidade é o normal e a subnutrição, embora ainda importante em alguns países e populações específicas, não é mais o problema dominante", afirmou ele. Um exemplo é a China, onde a dieta da população põe cada vez mais de lado o consumo de cereais e adota óleos vegetais e produtos de origem animal, ao mesmo tempo em que a quantidade de trabalho braçal cai, amplia-se o uso do automóvel e o hábito de assistir à televisão.Popkin diz que o mundo está fracassando no combate ao "boom" da obesidade, afirmando que não há exemplos de reduções de obesidade relacionada a grandes campanhas nacionais por mudanças de dieta e atividade física. De acordo com o pesquisador, é preciso criar políticas de preços de alimentos que estimulem o consumo alimentos mais ricos em nutrientes e pobres em energia.

Agencia Estado,

15 de agosto de 2006 | 14h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.