Número de homicídios, roubos e sequestros cai em SP

Em 2008, em contrapartida houve crescimento no número de estupros e latrocínios, em relação a 2007

Gustavo Uribe, da Agência Estado,

30 Janeiro 2009 | 17h12

O número de crimes cometidos em 2008 no Estado de São Paulo diminuiu com relação a 2007, segundo relatório anual divulgado nesta sexta-feira, 30, pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) da Secretaria da Segurança Pública. Os homicídios, roubos e sequestros apresentaram quedas significativas, de 10,4%, 13,41% e 36,17%, respectivamente. Em contrapartida, houve crescimento no número de estupros e latrocínios, de 21,4% e de 4,16%, respectivamente.       Veja também:  Zona sul de SP lidera casos de latrocínio, diz balanço O número de mortes por homicídios culposos (sem intenção) superou o número de homicídios dolosos registrados no Estado. Em 2008, foram constatados 4.426 homicídios dolosos contra 4.979 culposos, uma diferença de 553 registros. Ainda segundo o relatório, é a primeira vez nos últimos dez anos que o número de crimes dolosos é superado pelo de culposos, cuja grande maioria decorre de acidentes de trânsito. Segundo a secretaria, no entanto, os dados não significam um aumento no número de homicídios culposos, que apresentaram uma queda de 3,63% ante 2007, mas um decréscimo histórico nos crimes de natureza dolosa que, no acumulado dos últimos nove anos, apresentou uma baixa de 70%.Em 1999, em um dos picos de violência no Estado, foram registrados 12.818 crimes de caráter doloso contra os 4.426 observados no ano passado. De acordo com o relatório, o índice já está dentro da casa dos 10 homicídios por 100 mil habitantes - nível considerado aceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O resultado representa menos da metade da média nacional de homicídios dolosos, que é de 24,5 mortes por 100 mil habitantes. Segundo o coronel Daniel Rodriguero, subcomandante da Polícia Militar,"as quedas dos índices fazem parte de um processo de longo prazo da segurança no Estado e da integração das polícias de São Paulo no combate à criminalidade".Roubos e sequestros O relatório também indica a queda de 13,41% em casos de roubos de veículos registrados no mesmo período de análise. Enquanto a frota paulista alcançou em 2008 seis milhões de veículos, o número de unidades furtadas ou roubadas diminuiu. Em relação a 1999, os roubos de veículos tiveram queda de 60,25%, enquanto furtos de veículos apresentaram redução de 43,32%. Somados, os veículos roubados e furtados em 2008 totalizaram 159.199.Os furtos em geral apresentaram queda de 7,45% em relação a 2007. O número de extorsões mediante sequestro também manteve a tendência de queda. No ano passado, foram 60 casos, contra 94 em 2007 - diminuição de 36,17%.Latrocínio e estupro O número de latrocínios (roubo seguido de morte) também apresentou queda em comparação a 1999 - de 670 casos para 267 em 2008. Em comparação a 2007, no entanto, houve um aumento de 21,4%. Segundo o delegado-geral-adjunto Paulo Bicudo, o latrocínio acontece geralmente quando o ladrão percebe um esboço de reação da vítima. "Por isso, não vale a pena o enfrentamento em um momento de roubo", recomenda.Além de crimes de latrocínio, os casos de estupro também apresentaram crescimento. Em 2008, foram relatados 8,18 casos para cada 100 mil habitantes, 4,16% a mais que em 2007.

Mais conteúdo sobre:
criminalidadeSPrelatório

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.