Número de mortes em acidentes de moto sobe 2.252%

Índices aumentaram mais em cidades com menor densidade demográfica

AE, Agência Estado

04 Dezembro 2008 | 19h46

O número de mortes causadas por acidentes de motocicleta cresceu de 299 em 1990 para 6.734 em 2006 em todo o Brasil, um aumento de 2.252%. O índice subiu de 0,01 por 100 mil habitantes em 1990 para 4,6 por 100 mil habitantes em 2006 nos municípios com menor porte demográfico (até 20 mil moradores). Nas cidades mais populosas (acima de 500 mil habitantes), essa relação foi de 0,2 por 100 mil habitantes em 1990 para 2,6 por 100 mil habitantes em 2006. Os dados fazem parte de um levantamento da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. Números do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do ministério apontam que, em referência a óbitos provocados por acidentes de transporte terrestre, as motos estão na quarta posição. "A moto tornou-se uma opção muito interessante diante dos congestionamentos, além disso, ela é um meio de trabalho para muita gente. O fato de ser mais barata que automóvel e poder ser financiada por períodos longos também contribui para o aumento da frota", afirmou a especialista Marli Silva Montenegro, responsável pela pesquisa Tendência de Acidentes de Transporte Terrestre Segundo Porte Populacional dos Municípios Brasil, 1990 a 2006. Os acidentes de transporte terrestre são a segunda causa de morte por causas externas, correspondendo a 28%. "A conseqüência disso são altos custos para a sociedade, impactos sociais e psicológicos para suas vítimas e familiares", disse Marli.

Mais conteúdo sobre:
trânsito acidentes motos mortes estudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.