Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

'O brasileiro descobriu o Congresso', diz líder de movimento

Porta-voz do Vem Pra Rua acredita que novas eleições trariam desgaste ao País

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

17 Abril 2016 | 16h47

"O brasileiro descobriu o Congresso Nacional. Mais do que acompanhar o processo de impeachment, hoje as pessoas da Avenida Paulista são vigilantes da atividade Legislativa", disse Rogério Chequer, líder do movimento Vem Pra Rua neste domingo, 17, enquanto manifestantes acompanham a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). 

Ele defende um governo de colisão no caso de Michel Temer (PMDB), vice da presidente Dilma, assumir o Palácio do Planalto. "Não podemos ter impeachment atrás de impeachment. Mas as ruas vão continuar pressionando, sem discriminar nomes ou partidos." 

Chequer é contra uma nova eleição em 2016. Para ele, o processo traria mais prejuízos ao País. "O eleitor não tem opção. Mais do que isso, não existe nenhum dispositivo constitucional para essa alternativa. O processo do impedimento deve ser respeitado, o novo governo vai ter uma participação popular maior e em 2018 votamos novamente, com outra consciência política."

Mais conteúdo sobre:
Impeachment Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.