O CRI-CRÍTICO Diário mal-humorado

Ele não gosta de nada, mas vai ao cinema assim mesmo cri.critico@grupoestado.com.br

O Estado de S.Paulo

15 de março de 2013 | 02h14

A rede Cinemark costuma fazer bastante estardalhaço em torno de suas salas XD - o equivalente, para a rede, a um prestigiado Imax. Elas não chegam a tanto. Mas, com certeza, são boas, mesmo ainda precisando de alguns ajustes. Na segunda, fui ao Eldorado ver 'Oz - Mágico e Poderoso', na grandalhona sala 1. Primeiro, para quem curte pipoca, é bom saber que o cinema tem uma outra bonbonnière no corredor das salas. Muita gente faz fila na do hall e nem imagina que lá dentro, depois de o funcionário picotar o ingresso, tem uma

vazia. Quis enganar o estômago para entrar na sessão e pedi um cachorro-quente. Não recomendo. O catchup, a mostarda, a maionese e a batata palha vêm separadinhos. Você passa mais tempo montando o sanduíche do que saboreando-o. Sem contar que o 'perfume' se espalha pelo ambiente. A sala é bem maior que o padrão da empresa. E tem algo raro: uma primeira fila viável. Calculei uns dez metros de distância até a enorme tela. O que não está legal é o som. Pareceu-me baixo e concentrado na frente. O 3D deles também me desagrada, tirando a cor e o brilho da projeção. Para uma sala 'extreme', não impressiona como poderia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.