O CRI-CRÍTICO Diário mal-humorado

Ele não gosta de nada, mas vai ao cinema assim mesmo cri.critico@grupoestado.com.br

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2013 | 02h13

Um dos cinemas mais movimentados da cidade, o Cinemark do Metrô Santa Cruz ganhou um tapa na decoração no ano passado. A área de convivência ficou mais agradável e, principalmente, melhor organizada. A bilheteria ainda fica um andar abaixo, no meio das lojas. O saguão, por outro lado, ganhou sofazinhos confortáveis. É preferível até ir direto para lá e usar os terminais de autoatendimento. Uma parede de vidro delimita a área de entrada das salas. Ainda há totens demais com propagandas de filmes espalhados. Porém, eles parecem adaptados ao ambiente. Fui no domingo assistir 'Oz - Mágico e Poderoso'. Foi meu filme da semana passada, mas eu queria ir a uma sessão matutina. E o Santa Cruz é um dos poucos que têm opções cedo. Na sala 7, descobri que as mudanças não se aplicavam à área de exibição. As poltronas não são das melhores, apesar de terem trocado o surrado veludo vermelho pelo couro. Não são confortáveis e o meu assento tinha uma mola solta que rangia a cada respiro. O piso já perdeu a aderência e, em alguns pontos, estava bastante escorregadio. É, não adianta fazer reforma só de fachada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.