O CRI-CRÍTICO Diário mal-humorado

Ele não gosta de nada, mas vai ao cinema assim mesmo cri.critico@grupoestado.com.br

O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2012 | 03h11

Sempre achei o Cinemark do SP Market um tanto curioso. Primeiro, porque não é um cinema de rua nem de shopping. É um caso raro de cinema de estacionamento. Afinal, fica em um prédio à parte do centro comercial, como se o endereço fosse 'Av. das Nações Unidas, 22.540, fundos'. Por conta disso, não gosto muito do acesso, bem no meio dos carros. Assisti ali à refilmagem de 'O Vingador do Futuro', na última segunda. Como as cópias dubladas prevalecem à tarde, preferi ir bem à noite. Na bilheteria, apesar de não haver fila, segui o caminho estipulado por faixas até o guichê. Curiosamente, enquanto eu esperava uma família ser atendida, vários frequentadores se enfileiraram ao lado desta área, como se fosse

o único errado. No saguão, outra excentricidade: só chega até a bonbonnière quem já está com o ingresso. Depois que o funcionário o picota, porém, a pessoa fica livre para entrar em qualquer sala, pois não há fiscalização. A minha era a 3. Mas estranho mesmo foi terem passado trailers em 3D. Como o filme principal era em 2D, todo mundo questionava se alguém havia dado os óculos especiais na porta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.