O melhor do Brasil à mostra

Frutas do Cerrado, peixes do Mato Grosso do Sul e café com queijo de Minas; durante três dias – de 30 de julho a 1º de agosto –, produtos e culturas culinárias nacionais fazem o Paladar – Cozinha do Brasil. Não perca

22 Julho 2010 | 11h38

A lista de produtos brasileiros dos quais você nunca deve ter ouvido falar é grande. Vá anotando alguns nomes: jacatupé, jiquiri e esturaque. Prepare-se também para conhecer as qualidades e aplicações culinárias de óleos como o de patauá, de ervas como o quitoco e também do joão-branco e da brejaúba. Você vai ter a chance de ver as frutas da Mata Atlântica saírem do tacho e as do Cerrado entrarem na sorveteira. Mas não é só isso. A divulgação de ingredientes nacionais é uma parte importante do Paladar - Cozinha do Brasil, que começa na próxima semana, mas o evento é muito mais que um festival de produtos. Ou uma série de aulas.

 

O Paladar - Cozinha do Brasil é um grande encontro de cozinheiros e cozinhas, técnicas tradicionais e de vanguarda, uma imersão profunda nas culturas culinárias do País. Durante três dias - de 30 de julho a 1º de agosto -, chefs renomados, cozinheiros pouco conhecidos, produtores, gourmets e pesquisadores se reúnem no Grand Hyatt São Paulo para trocar experiências. Serão quase 40 workshops, palestras e degustações, sempre abordando temas relevantes para a gastronomia nacional.

 

Os peixes do Mato Grosso do Sul fazem serão tema do encontro dos chefs Ana Luiza Trajano, do Brasil a Gosto, e Rodrigo Oliveira, do Mocotó. Mara Salles, do Tordesilhas, também estará às voltas com pescados: ela vai ensinar como se trata um peixe na cozinha. Carla Pernambuco, do Carlota, se aventura pela rota caiçara sulista, enquanto Maurício Ganzarolli, do Bananeira e Banana Sushi, se encarrega da conexão Tóquio-Belém. Do que se trata? Vai combinar ingredientes brasileiros e técnica japonesa.

 

E quem se interessa pelas bebidas terá muito o que fazer nos três dias de evento. Estão programadas degustações de temas que só poderiam estar num encontro com o espírito do Paladar. Ou você já participou de alguma degustação de cafés mineiros com queijos de Minas, como a que será conduzida por Ensei Neto e Eduardo Maya?

 

Roberto Fonseca, colunista de cervejas do Paladar, põe à prova cervejas extremas - mais alcoólicas, mais amargas, mais ácidas. Você também pode aprender a fazer seu próprio blend de café. E provar às cegas vinhos da serra gaúcha, de Santa Catarina e de Pernambuco, numa degustação conduzida pelo sommelier do grupo Fasano, Manoel Beato. E ainda há palestras, workshops, além de almoços e jantares. Confira a programação no quadro ao lado e reserve seu lugar.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.